Apartamentos à venda em Ribeirão Preto na planta e em construção

Logo Minha Casa Minha Vida

O que é o programa?

O programa Casa Verde e Amarela prevê atender a famílias com renda mensal de até R$ 7 mil, em três grupos, o que foi definido em outubro por meio de uma portaria do governo:

1
 

Grupo 1 - até R$ 2.000,00:

Famílias com renda de até R$ 2 mil mensais (no caso das regiões Norte e Nordeste, até R$ 2.600,00 mil);

2
 

Grupo 2 - entre R$ 2.000,00 e R$ 4.000,00:

Famílias com renda entre R$ 2 mil e R$ 4 mil mensais;

3
 

Grupo 3 - até R$ 7.000,00:

Famílias com renda entre R$ 4 mil e R$ 7 mil mensais.

4
 

Área Rural - até R$ 84.000,00:

Famílias com renda anual de até R$ 84 mil (desconsiderando benefícios temporários indenizatórios, assistenciais e previdenciários).

Segundo a proposta, alguns pontos do programa, como a definição das faixas de renda e os juros do financiamento, além dos critérios de seleção e hierarquização dos beneficiários, serão definidos por regulamentação do Executivo.

Taxas de juros
A menor taxa do Minha Casa Minha Vida era de 5%, para os beneficiários com renda até R$ 2,6 mil mensais. Pela proposta, os juros passam a variar de 4,25% a 8,16%, dependendo da faixa de renda, da região do país e se o beneficiário é cotista do FGTS.

Compare:

Minha Casa Minha Vida
Faixa 1: Não tem juros. As prestações mensais variam de R$ 80,00 a R$ 270,00, conforme a renda bruta familiar;
Faixa 1,5: Taxa de juros 5% (não cotista do FGTS) e 4,5% (cotista do FGTS);
Faixa 2: Taxa de juros de 5,5% a 7% (não cotista) e de 5% a 6,5% (cotista);
Faixa 3: Taxa de juros de 8,16% (não cotista) e 7,66% (cotista).

Casa Verde e Amarela (Sudeste e Centro Oeste)
Grupo 1: Taxa de juros de 5% a 5,25% (não cotista do FGTS) e de 4,5% a 4,75% (cotista do FGTS);
Grupo 2: Taxa de juros de 5,5% a 7% (não cotista) e de 5% a 6,5% (cotista);
Grupo 3: Taxa de juros de 8,16% (não cotista) e de 7,66% (cotista).

Logo Minha Casa Minha Vida

O que é o antigo programa Minha Casa Minha Vida?

O Minha Casa Minha Vida é uma iniciativa do Governo Federal e oferece condições especiais de financiamento para quem tem baixa renda e deseja ter o seu apartamento a um valor acessível.

Em parceria com estados, municípios, empresas e entidades sem fins lucrativos, esse programa conta com muitos benefícios e descontos, e vem ajudando famílias a conquistarem o seu tão sonhado lugar para morar.

Como funciona o subsídio? O que é renda familiar?

Para facilitar a compra do seu imóvel, você poderá receber um subsídio, que é um desconto concedido para participar do programa.

Este valor é determinado de acordo com a renda familiar, que é a soma total dos salários brutos das pessoas que a compõem, podendo ou não ser da mesma família.

Quais são as vantagens?

Financie a compra de imóvel novo em área urbana ou a construção e reforma de moradias em área urbana e rural.

Financie a compra de imóvel novo em área urbana ou a construção e reforma de moradias em área urbana e rural.

O Programa disponibiliza locais de atendimentos específicos para cada tipo de financiamento.

Pré-requisitos para participar

1
 

Famílias com renda de até R$ 2.600,00:

Faixa 1,5: Você pode adquirir um imóvel novo com taxas de juros de apenas 5% ao ano e até 30 anos para pagar e subsídios de até 47,5 mil reais.

Nas FAIXAS 2 e 3, você tem até 30 anos para pagar e pode comprar um imóvel novo ou na planta.

2
 

Famílias com renda de até R$ 3.600,00:

Faixa 2: Se sua família tem renda bruta de até R$ 3.600,00, você se encaixa nessa faixa do Programa Minha Casa Minha Vida e pode ter subsídios de até R$ 29.000,00.

3
 

Famílias com renda de até R$ 6.500,00:

Faixa 3: Para famílias com renda bruta de até R$ 6.500,00​​, a faixa 3 do Programa Minha Casa Minha Vida oferece taxas de juros diferenciadas em relação ao mercado para você conquistar uma casa própria.

Documentação necessária

Para se cadastrar ao programa Minha Casa Minha Vida, você vai precisar:

RG

CPF

Extrato do FGTS

Comprovante de residência (em nome do beneficiário)

Certidão de estado civil (de nascimento ou casamento)

Comprovante de renda

Carteira de Trabalho

Imposto de Renda (se for declarante)



  Comprovante de Renda

Os documentos devem ser apresentados por todos os proponentes
que compõem a renda.


  Renda Formal

Assalariados: Último holerite/ contracheque.

Aposentado pelo INSS: Extrato do benefício, emitido pela Previdência Social, e Carta de Concessão.

Aposentado por outros órgãos ou pensionista: Último holerite/ contracheque.

Funcionário Público: Último holerite / contracheque.


  Renda Informal

Empresários MEI e Comerciantes: Declaração de IR do último exercício, com recibo de entrega e páginas numeradas, e extrato bancário dos últimos 3 meses/Decore.


  Profissionais Liberais e Autônomos

Declaração de imposto de renda do último exercício, com recibo de entrega e páginas numeradas. Se obrigado, declarar IR;

Recibo de Pagamento Autônomo - RPA ou somente extrato de movimentação bancária dos últimos 3 (três) meses/ Declaração de rendimentos. Necessário apresentar declaração de renda informal.


  Renda Mista

Pessoas com renda formal que completam seus ganhos com renda informal.

Evite Transtornos. Apresente sempre a documentação completa e em bom estado ao correspondente bancário.


Atenção para as condições

A prestação não pode ser maior que 30% da sua renda familiar mensal

Renda familiar bruta de até R$ 6.500,00​ por mês

O imóvel deve ser utilizado para sua moradia

Não ter imóvel próprio previamente

Não ter sido contemplado em sorteios anteriores do programa